Aeroporto de Teresina realiza migração de abelhas de forma sustentável

Teresina, 22 de janeiro de 2024 - Muito tem se falado em sustentabilidade e no uso consciente de recursos naturais como forma de contribuir para o desenvolvimento econômico com o menor impacto possível ao meio ambiente. Muitas empresas vêm trabalhando nesse propósito, como a CCR Aeroportos, administradora do Aeroporto de Teresina, que busca colaborar com a sociedade onde atua por meio de ações voltadas para a saúde, educação e meio ambiente. Recentemente, o terminal realizou a remoção com salvamento de abelhas que estavam localizadas no sítio aeroportuário, sendo transportadas para um habitat adequado.

As abelhas removidas são da espécie Abelhas apis Mellifera, conhecidas popularmente como abelhas do mel. Para o apicultor Wener Bastos, que atua há 40 anos na área, ações como essa são importantes para a preservação da espécie. “A CCR teve um gesto muito bacana em contratar profissionais capacitados para a remoção das abelhas. Antigamente, era comum as pessoas matarem as abelhas quando encontravam enxames, mas, hoje, já transportamos todas elas para o destino certo que são os apiários”, destaca o especialista.

Todo o processo de migração dos enxames do terminal seguiu protocolos rigorosos de segurança, que são imprescindíveis para uma remoção sem incidentes. “Para trabalhar com as abelhas é importante que o apicultor utilize as ferramentas de proteção como o macacão, máscara, luvas e fumigador. A fumaça traz uma sensação de perigo, o que faz com que elas se enchem de mel e fiquem mais lentas, evitando que saiam ferroando o que encontrarem pela frente. Fazemos a fumaça de forma segura com a queima de maravalha e pó de serragem. O transporte das abelhas também é feito em veículos apropriados em condições teladas com ventilação”, explica o apicultor.

Além da preservação, os enxames serão utilizados para a produção de mel e cera. “Uma das premissas da CCR Aeroportos é contribuir com o desenvolvimento da região nas cidades onde opera. A remoção das abelhas de forma sustentável colabora com o salvamento da espécie e reforça o compromisso da empresa em favorecer o crescimento dos negócios, turismo e geração de emprego e renda”, pontua Ingrid Mimoso, Gerente do Aeroporto de Teresina.

O apicultor frisa ainda que é importante a população ficar atenta e sempre buscar um profissional especializado em casos de colmeias, já que eles podem ser encontrados em qualquer lugar. “Onde tiver uma tampa ou uma fresta, as abelhas podem fazer suas casas”, ressalta. Matar abelhas é considerado crime ambiental de acordo com a Lei de Crimes Ambientais (nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998).

 

Sobre a CCR Aeroportos

A CCR Aeroportos é uma divisão de negócios do Grupo CCR que opera 20 aeroportos no mundo, firmando sua presença em quatro países e nove estados brasileiros. Com a recente expansão a empresa se consolidou como uma das maiores operadoras em número de aeroportos no Brasil. Ao todo administra 17 aeroportos brasileiros: São Luís e Imperatriz, no Maranhão; Palmas, no Tocantins; Teresina, no Piauí; Petrolina, em Pernambuco; Goiânia, em Goiás; o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, por meio da BH Airport, e o Aeroporto da Pampulha, em Minas Gerais; Curitiba, Bacacheri, Londrina e Foz do Iguaçu, no Paraná; Navegantes e Joinville, em Santa Catarina; e Pelotas, Uruguaiana e Bagé, no Rio Grande do Sul. No exterior, a empresa opera os aeroportos de Juan Santamaria (Costa Rica), Quito (Equador) e Curaçao (Antilhas Holandesas). Em todas estas operações, a CCR Aeroportos movimenta cerca de 42 milhões de passageiros por ano.

Mais informações à imprensa

CCR Aeroportos
InPress Porter Novelli
Glauco Nascimento | (11) 98916-3443 | glauco.nascimento@inpresspni.com.br
Mariana Belloti | (11) 99977-7382 | mariana.belloti@inpresspni.com.br

Utilizamos cookies para melhorar o desempenho e sua experiência ao utilizar nosso site. Nós procuramos, assim, explicar de forma transparente como, quando e porque utilizamos cookies. Ao acessar o nosso site, você concorda com a política de cookies e privacidade.