Completando 78 anos, Aeroporto Internacional Afonso Pena comemora aniversário mais moderno e internacional do que nunca

Às vésperas de mais um aniversário de inauguração a ser comemorado neste 24 de janeiro, o Aeroporto Internacional Afonso Pena (CWB) chega aos seus 78 anos de operação de aviação civil com inúmeros motivos para celebrar. O principal terminal aeroviário do Estado, que passou por inúmeras mudanças e transformações ao longo das suas quase oito décadas de existência, foi assumido pela CCR Aeroportos desde o início de 2022 e está se preparando para transformar em realidade o antigo sonho da terceira pista do terminal, que deverá ser construída e inaugurada até 2026. Além desta grande obra, o sítio aeroportuário passa por uma série de melhorias que o consolidam como um dos mais modernos e elogiados do País.

 

Criado para ser uma das várias bases aéreas militares das tropas dos Aliados durante a Segunda Guerra, o aeroporto teve suas obras iniciadas em 1944, já próximo ao final do conflito, e era operado para voos com finalidade militar. A inauguração oficial para voos civis ocorreu apenas dois anos depois, no dia 24 de janeiro de 1946, quando o outro aeródromo da região, no bairro Bacacheri, precisou ser fechado temporariamente em função das condições ruins da pista, que sofria com as fortes chuvas que assolavam a cidade no período. Desde então, o aeroporto construído sobre as áreas da Colônia Afonso Pena, em São José dos Pinhais, nunca deixou de atender voos comerciais e não parou de crescer.

 

Especialista na história do Afonso Pena, Sérgio Dombroski é ex-fiscal de pátio, coordenador de tráfego e supervisor de aeroporto, tendo frequentado diariamente as dependências do maior e mais importante terminal aeroviário do Paraná por 27 anos. Hoje aposentado, se dedica a preservar a memória do local virtualmente com os grupos “Resgatando a História do Aeroporto Afonso Pena”, no Facebook, e a página “Museu Virtual do Aeroporto Afonso Pena”, no Instagram, além de estar produzindo um livro contando sua trajetória e as curiosidades históricas do terminal. Profundo conhecedor do assunto, Dombroski explica que o terminal “mudou de cara” diversas vezes ao longo das suas quase oito décadas de existência: “Desde a sua inauguração, tivemos vários períodos com obras importantes de melhoria. Podemos destacar a ampliação do terminal, em 1977; a inauguração do novo terminal de passageiros com 45 mil m², em 1996, além das recentes obras feitas nas últimas décadas que mais do que dobraram a capacidade de atendimento de viajantes”, conta.

 

Com a administração assumida pela CCR Aeroportos no início de 2022, o terminal aeroviário se prepara para uma nova revolução com a realização de obras que irão melhorar a estrutura e a capacidade de atendimento tanto para os passageiros quanto para as companhias aéreas que operam do terminal.

 

O CEO da CCR Aeroportos, Fabio Russo, destaca os bons resultados obtidos pela atual administração em diferentes frentes e se mostra otimista para o futuro: “Temos, gradativamente, entregado números positivos de crescimento do número de viajantes, de rotas de passageiros e de cargas, novas operações comerciais, além de mantermos índices satisfatórios de avaliação por parte dos viajantes que por aqui passam. Há muito trabalho pela frente, mas estamos conscientes de que, com as obras e melhorias que estão previstas para os próximos anos, o Afonso Pena deve se destacar ainda mais como um dos hubs de passageiros e de logística mais relevantes do País”, afirma.

 

Entre os números recentes de destaque, CWB tem registrado crescimento contínuo do fluxo de passageiros desde 2021, com expectativa de igualar ou superar o período de pré-pandemia. Com média aproximada diária de 15 mil viajantes, o Aeroporto deve fechar o balanço de 2023 com mais de 5 milhões de clientes. “Estamos trabalhando de forma muito próxima com as companhias aéreas, fechando parcerias que nos permitam aumentar o número de rotas e, consequentemente, sustentar o contínuo fluxo de crescimento de passageiros”, completa Daiane Persicotti, coordenadora de Operações do Aeroporto.

 

Outro setor que tem se mostrado bem-sucedido desde a concessão, é o comercial: o número de operações no terminal de passageiros saltou de 39 para 67, um incremento de aproximadamente 71%. A área de cargas também cresceu, com o aumento de seis para nove rotas internacionais semanais, que ajudaram a consolidar o terminal como o quinto do País em volume de importações. Por fim, destaque também para o número de rotas comerciais internacionais: hoje, CWB oferece voos diretos para Buenos Aires, Santiago e Montevidéu, com bons índices de ocupação e perspectiva de aumento do número de voos nestas operações.

 

Moderno e em contínua transformação, o Aeroporto Internacional Afonso Pena chega aos seus 78 anos em ótima forma, e preparado para uma nova fase de transformação. Com uma história rica, o terminal segue sendo motivo de orgulho para a cidade de São José dos Pinhais e para o Paraná: “Trata-se de um espaço que é importante para a mobilidade, rapidez, segurança e conforto da população e das empresas locais. É um forte indutor do comércio, da saúde, da indústria, de serviços e de negócios de alto valor de todo o Paraná, além de ser um hub fundamental para a integração econômica e social da nossa gente com as mais diversas regiões geográficas do Brasil e da América do Sul”, completa Dombroski.

 

 

Sobre a CCR Aeroportos

A CCR Aeroportos é uma divisão de negócios do Grupo CCR que opera 20 aeroportos no mundo, firmando sua presença em quatro países e nove estados brasileiros. Com a recente expansão a empresa se consolidou como uma das maiores operadoras em número de aeroportos no Brasil. Ao todo administra 17 aeroportos brasileiros: São Luís e Imperatriz, no Maranhão; Palmas, no Tocantins; Teresina, no Piauí; Petrolina, em Pernambuco; Goiânia, em Goiás; o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, por meio da BH Airport, e o Aeroporto da Pampulha, em Minas Gerais; Curitiba, Bacacheri, Londrina e Foz do Iguaçu, no Paraná; Navegantes e Joinville, em Santa Catarina; e Pelotas, Uruguaiana e Bagé, no Rio Grande do Sul. No exterior, a empresa opera os aeroportos de Juan Santamaria (Costa Rica), Quito (Equador) e Curaçao (Antilhas Holandesas). Em todas estas operações, a CCR Aeroportos movimenta cerca de 42 milhões de passageiros por ano.

 

Informações para a imprensa

 

CCR Aeroportos
InPress Porter Novelli
Glauco Nascimento | (11) 98916-3443 | glauco.nascimento@inpresspni.com.br
Mariana Belloti | (11) 99977-7382 | mariana.belloti@inpresspni.com.br

Utilizamos cookies para melhorar o desempenho e sua experiência ao utilizar nosso site. Nós procuramos, assim, explicar de forma transparente como, quando e porque utilizamos cookies. Ao acessar o nosso site, você concorda com a política de cookies e privacidade.